bebidas não alcoólica

Lucro da Sumol+Compal cresce para 11,9 milhões em 2014

Crescimento financeiro
Crescimento financeiro

O grupo Sumol + Compal anunciou hoje que o lucro líquido consolidado incluindo interesses não controladores do ano 2014 foi de 11,9 milhões de euros, com o faturamento de 4,4 milhões de euros a mais do que o ano anterior da empresa.

Em um comunicad, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários divulgou que, a Sumol + Compal em exercício operacional, tiveram um crescimento financeiro de 170,3% do lucro líquido com a “melhoria operacional” do grupo e à “combinação de dinâmicas e exportações no mercado português e espanhol”. Segundo a empresa de bebidas Sumol + Compal, outro fator positivo é a melhora do ambiente macroeconômico, “devido à recuperação do consumo privado”.

Em 2014 o grupo aumentou de 2,8% que dizem respeito a 310 milhões de euros, enquanto as vendas totais aumentaram 3,8% para 300,3 milhões de euros. O grupo adiantou que nesta operação, 221,6 milhões de euros correspondem a vendas e prestação de serviços no mercado português, que aumentaram 3% a mais referente ao ano anterior.

Já nos mercados internacionais, as vendas aumentaram 2,2%, para 88,4 milhões de euros, que dizem respeito a vendas “em cerca de 70 países”. O presidente executivo em exercício da profissão, das empresas Sumol+Compal, Sr. Duarte Pinto, declarou no comunicado que apesar de “um verão um pouco quente”, o desempenho operacional “permitiu a melhoria dos resultados financeiros do grupo”.

O presidente acrescentou ainda que: “Acreditamos que o ambiente macroeconômico mais positivo e otimista que se tem atualmente em 2014 permitirá ao grupo SUMOL + COMPAL crescer o seu negócio em Portugal, e que o nosso negócio poderá crescer em alguns mercados africanos também e ter maior relevância nos resultados econômicos.

O EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) aumentou 6,3% para 41,7 milhões de euros, enquanto o desempenho operacional aumentou 11,7% para 27,5 milhões de euros, mostrando um quadro positivo e de desenvolvimento favorável ao crescimento exponencial do grupo.

Relativamente à dívida remunerada líquida, esta era de 176,8 milhões de euros no final do ano, o que dizem respeito a 4,2 vezes o cash flow operacional e uma diminuição de 34,6% referente a 270,3 milhões de euros no final de 2013.

Os valores do endividamento líquido encontram-se impactados significativamente pelo valor resultante das vendas de 49,9% do capital e respetivas prestações acessoriais da Sumol+Compal Marcas à Copagef”.

No período vigente a empresa teve o capital próprio e o mesmo cresceu “com expressão” para 224,1 milhões de euros, fruto de uma negociação de venda do capital da Sumol+Compal, Marcas e das prestações acessoriais daquela empresa, acrescentou o presidente.

O grupo Sumol + Compal lembrou que para além da venda à empresa francesa Copagef do Grupo Castel, a Sumol + Compal lembra que também em 2014 assinou um acordo com Angola para aumentar o investimento do ambiente macroeconômico previsto na construção da "maior" fábrica de bebidas não alcoólica para 5.100 Dez mil dólares americanos. Os Produto do grupo em exercício da Sumol + Compal previamente projetado para a produção operacional e embalagem de sucos, néctares e refrigerantes no país.